Abrir menu

Blog da Kube.

Como um projeto multissensorial afeta as emoções humanas

Memória emocional que inspira

Ao criar um projeto de arquitetura, você vai além para garantir que o ambiente criado beneficie os visitantes ao máximo ou faz apenas o que é necessário para cumprir os requisitos? A maneira como você responde a essa pergunta revelará o quão criativo você é em seus esforços para criar projetos sensoriais, que é o que melhor determina o bem-estar dos visitantes em relação ao espaço que você criou.

Quando o sensorial é bem feito no processo de criação, o projeto todo é beneficiado. Rapidamente torna-se possível atender aos requisitos iniciais do projeto ao mesmo tempo em que você pode ir além e propiciar aos seus visitantes ainda mais bem-estar. A chave para fazer tudo isso funcionar é usar os projetos sensoriais para tocar as emoções humanas por meio do espaço que você criou. Ao evocar a emoção, seu projeto terá um impacto ainda mais significativo e duradouro, o que levará os visitantes a vibrar a cada passeio, trabalho ou atividade no ambiente criado.

A emoção por meio do design atua como um eixo que permite conexões mais densas e profundas. Um ambiente que conecta emocionalmente pode ter impacto fisiológico, intelectual, comportamental e até espiritual. Quando uma conexão emocional é feita, uma memória forte é criada para ela e, sempre que evocada, essa lembrança desencadeará a emoção. Por exemplo, se uma pessoa vê o nascer do sol por uma janela que apresenta o amanhecer de uma maneira inédita para ela, essa será uma experiência que desencadeará uma reação emocional positiva à beleza e à função daquela janela em relação à natureza que ela mostra. Seu significado pode ser explicado pelo design ou interpretado pela pessoa – e tudo isso vai, sinergicamente, criar uma memória emocional com o próprio espaço.

paineiras1.jpg

Se o seu projeto inspirar memórias emocionais positivas para os visitantes, então ele elevará a qualidade de vida como consequência de felicidade e bem-estar. Afinal, todo o projeto vai evocar um certo nível e tipo de emoção. Esses tipos de projeto geralmente contam com dois lados: um é plano e sem emoção, que invisivelmente conecta o visitante a algo maior e no outro há um design vivo e emocional, que se conecta ao visitante. Você, como autor do projeto, vai querer se certificar que o resultado remeterá a uma emoção positiva.

Projetando para uma narrativa que orquestra estímulos sensoriais

Por tudo isso, seu projeto precisa orquestrar os estímulos sensoriais. Imagina se um filme de comédia tivesse uma música aterrorizante; algo estaria “fora do lugar”. Seria confuso para o público, que ficaria desanimado e sem emoção. Por outro lado, quando o projeto está sincronizado, os visitantes percebem a narrativa claramente, então ele evoca emoções positivas na hora certa. Sua arquitetura trará benefícios estéticos e funcionais para os visitantes e o significado vai ser sentido de maneira mais ampla e profunda.

Ao criar uma arquitetura que visa a alcançar mais do que os critérios programáticos, pense em termos de conexão emocional por meio de projetos sensoriais. Seu processo jamais será o mesmo, já que melhorará significativamente a cada projeto e, aos poucos, sua criatividade se expandirá.

Fonte

Gostou? Compartilhe em suas redes sociais: