Abrir menu

Blog da Kube.

Acervo No Quintal do Nicolau

Mudar para impactar: a importância da renovação das entradas de lojas

Impactar passantes e instigá-los a entrar em sua loja se tornou uma das grandes dificuldades da planície do varejo. Segundo Luiz Antônio Secco - ex presidente da Mesbla – “a taxa de conversão de quem para versus quem passa é da ordem de 1%”, pois sua atenção é disputada com lojas concorrentes, com outras pessoas e principalmente com smartphones. Para dificultar ainda mais, esses possíveis clientes têm a opção de comprar on-line da marca ou até mesmo de alguma outra concorrente.

Qual seria, então, a solução para chamar a atenção do cliente e – o mais importante – fazê-lo querer entrar? A resposta é: apostar em inovações constantes para a entrada da loja, por meio de uma mistura de uma fachada criativa, cenografia de vitrine que chame a atenção, visual merchandising, marketing promocional e atendimento de qualidade. Além de, é claro, um produto de qualidade. Para isso, é importante que as marcas invistam na arquitetura de suas lojas ou pontos de venda, além de em visual merchandising, que juntos terão a missão de seduzir o cliente e convencê-lo a entrar.

Além disso, as lojas não devem temer as mudanças, mas aproveitar as oportunidades e inovações para mostrar que a marca está viva, atenta e atual. Por isso, é importante ser criativo na hora de expor as suas mercadorias. O resultado será clientes impactados, aumento da empatia e, consequentemente, das vendas.

Para agradar clientes assíduos e fãs da marca – que representam 80% das vendas – o desafio é ainda maior, afinal é preciso receber produtos novos toda semana e modificar a entrada da loja também semanalmente, mantendo seu interesse e instigando-os a retornar.

Em um comparativo, podemos compreender as lojas como um palco, no qual os produtos são expostos como peças de teatro, atraindo clientes e trazendo diferentes experiências. Assim como o arquiteto de um teatro projeta o palco, prevendo todas as articulações necessárias para a cenografia entrar e impactar a plateia, o arquiteto comercial cria a loja de forma modular e flexível, possibilitando trocas de cenários de vitrine e novas arrumações de loja e produtos que impactem seus clientes/visitantes.

Em resumo, o caminho para o sucesso das marcas não é fácil e não conta com a sorte, mas, sim, com a perseverança em sua visão e com quatro passos fundamentais:

1- mudar a arquitetura das lojas continuamente, sem esperar uma reforma ou o surgimento de uma nova unidade para aplicar as mudanças;

2- estimular os arquitetos contratados, mergulhando em seu processo criativo, ao contrário de freá-lo, como costuma ocorrer;

3- manter fachada, vitrine e entrada de loja criativas e diferentes das concorrentes, chamando a atenção do cliente passante;

4- manter um calendário promocional de campanhas semanais, conservando o interesse do consumidor com novidades e surpresas – que não precisam necessariamente ser descontos.

E aí, depois dessa leitura, já pensou na próxima mudança para a entrada da sua loja?

Gostou? Compartilhe em suas redes sociais: